Pular para o conteúdo
Voltar

Estudo aponta principais causas de acidentes de trânsito

Estudo aponta principais causas de acidentes de trânsito
Tita Mara/Politec-MT

A | A

A importância da perícia oficial na determinação das causas de acidentes fatais no perímetro urbano de Cuiabá foi exemplificada pela Comissão de Gestão de Análise de Dados do Comitê Municipal de Mobilização pela Saúde, Segurança e Paz no trânsito, nesta quarta-feira (11.05).

A apresentação do relatório de análise de dados de 2014 foi feita durante o XII Seminário Nacional de Perícia em Identificação de Veículos, e X Seminário Nacional de Perícia em Crimes de Trânsito, realizada no Hotel Paiaguás Palace, em Cuiabá.

Por meio de informações colhidas de laudos periciais, o comitê levantou informações sobre os principais fatores e condutas de riscos, tipos de vítimas e usuários vulneráveis relacionados às ocorrências de trânsito com vítimas graves e fatais. Os dados foram apresentados pelas técnicas da Secretaria Municipal de Saúde, Esmeralda Marthos e Kelly Cristina Brandão.

De acordo com a coordenadora da comissão, Kelly Cristina Brandão, os levantamentos feitos pelos peritos criminais trouxeram informações científicas importantes para a qualificação das ocorrências. “Como velocidade, dinâmica do acidente, uso de cinto de segurança, consumo de álcool e outras, que contribuem para o conhecimento da realidade do trânsito local e planejamento de ações de segurança e prevenção aos acidentes’’, frisou.

Na pesquisa são considerados os acidentes que causaram óbitos no local ou em até 30 dias de internação. Foram utilizadas como fonte de consulta os laudos periciais, descrições de boletins de ocorrências, inquéritos policiais e certidões de óbitos, além de estatísticas do Datasus e Detran.

Em 2014 foram registrados em Cuiabá 69 acidentes de trânsito, com 77 vítimas fatais. Em relação às vítimas, 88,2% delas eram homens. Conforme o levantamento, Mato Grosso tem a taxa de mortalidade no trânsito maior que a do país e que a do Centro Oeste. Os acidentes costumam acontecer nas quartas-feiras (22,4%) e aos sábados (18,4%), principalmente a noite (58,8% e 71,4%, respectivamente). O condutor de moto é a maior vítima (38,16%), seguido pelo pedestre (25%) e o condutor de veículos leves (18,4%). Os principais fatores são o excesso de velocidade, consumo de álcool, falta de habilitação, e transitar/ converter em local proibido.    

Projeto

A ação é fruto do projeto “Vida no Trânsito” do Ministério da Saúde e busca fomentar o diálogo permanente entre os órgãos municipais e estaduais de trânsito, propondo ações nas áreas de saúde, prevenção e redução dos acidentes. Cuiabá foi habilitada no Projeto em 2013 por meio da assinatura de um Termo de Compromisso. No ano seguinte, o Ministério da Saúde, buscando apoiar os municípios na execução das ações previstas no projeto, instituiu visitas técnicas de apoiadores às capitais pioneiras na iniciativa, entre elas Cuiabá.

Após a etapa de articulação intersetorial e de qualificação dos dados, os resultados serão monitorados para transformação em políticas públicas. A comissão instituída na Portaria nº 29/2015/SMS é composta por técnicos da Secretaria Municipal e Estadual de Saúde – Coordenadoria de Vigilância a Doenças, Agravos e Eventos Vitais, Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Secretaria de Estado de Segurança Pública – Batalhão de Polícia Militar de Trânsito, Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito; Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec); Departamento de Trânsito de Mato Grosso e Universidade Federal de Mato Grosso.

Seminário

o XII Seminário Nacional de Perícia em Identificação de Veículos e o X Seminário Nacional de Perícia em Crimes de Trânsito segue até a próxima sexta-feira (13.05), com mais de 25 debates que qualificam profissionais da perícia criminal e áreas afins. Participam peritos criminais de todo o Brasil e de outros países para divulgar conhecimentos, metodologias e tecnologias da área. Veja aqui a programação.

Além de peritos criminais, promotores de Justiça, juízes, defensores públicos, delegados, advogados, policiais federais, civis e militares, pesquisadores e acadêmicos de áreas afins. O evento é organizado pelo Sindicato dos Peritos Oficiais de Mato Grosso e conta com o apoio da Politec.