Pular para o conteúdo
Voltar

Detran leva informações de segurança no trânsito para crianças de creche municipal

Foram passadas orientações, de forma lúdica, sobre situações vividas diariamente no trânsito, como o uso do cinto de segurança
Lidiana Cuiabano | Detran-MT

- Foto por: Detran-MT
A | A

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), através da Gerência de Ações Educativas, esteve nesta quarta-feira (10.11) na creche municipal Edna Catharina Perri Ricci, no bairro Altos da Serra, em Cuiabá, levando informações para sensibilizar as crianças da educação infantil sobre os cuidados que devem ter no trânsito.

Na oportunidade, foram passadas orientações, de forma lúdica, sobre situações vividas diariamente no trânsito, como o uso do cinto de segurança, deveres do pedestre, travessia na faixa de pedestre, uso adequado da cadeirinha e a importância de reconhecer as cores do semáforo, principalmente o semáforo para pedestre.

Segundo a professora Zoraide Urcino, da Gerência de Ação Educativa do Detran, a escola é um local de socialização onde as crianças começam a entender o seu papel na sociedade. “Os riscos no tráfego estão presentes desde cedo na vida das pessoas e essa é uma questão que deve ser abordada em conversas dentro de casa e, principalmente, na escola”, falou.

Conforme Zoraide, a escola precisa estimular valores que trabalhem empatia, tolerância, responsabilidade, paciência, respeito e solidariedade. “Ensinar as crianças o quanto antes sobre seus direitos, deveres e leis do trânsito contribui para a formação de cidadãos mais conscientes e responsáveis na vida e nas ruas. Crianças educadas para o trânsito levam aprendizado para toda vida e influenciam, de forma construtiva, as pessoas com quem se relacionam”, disse.

Para diretora da creche, Érika França da Silva, a ação educativa do Detran reforça as instruções que a unidade escolar já repassa e multiplica o conhecimento.

“Recebendo os ensinamentos nas escolas, as crianças compartilham com seus familiares e, inclusive, alertam seus pais, irmãos, tios quando observam alguma situação que não está de acordo com aquilo que aprenderam”, falou a educadora.





Editorias