Pular para o conteúdo
Voltar

Doação de 2.700 bens inservíveis promove limpeza total de espaço do Detran-MT

Foram 51 dias de trabalho da Diretoria de Administração Sistêmica com apoio de duas cooperativas para retirada dos mobiliários
Bruno Solis | Detran-MT

Limpeza de espaço do Detran-MT - Foto por: Carolina Alonso/Detran-MT
Limpeza de espaço do Detran-MT
A | A

Após um ano e meio acumulando 2.700 móveis inservíveis, o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) conseguiu concluir, nesta quinta-feira (31.10), a limpeza completa do espaço onde os bens se acumulavam.

Foram 51 dias de trabalho da Diretoria de Administração Sistêmica com apoio de duas cooperativas credenciadas junto ao Detran para realizar a retirada dos mobiliários que se acumulavam atrás do restaurante da autarquia.

Os bens pertenciam à sede do Detran e às Ciretrans no interior do Estado e não tinham mais utilização. Segundo o diretor de Administração Sistêmica, Paulo Marques, entre os itens estavam mesas, cadeiras, lâmpadas, aparelhos de ar condicionado, longarinas, produtos de informática, cofres, bebedouros e outros.

Os materiais foram divididos de forma igual para a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Várzea Grande (ASSCAVAG) e para a Cooperativa Alternativa de Catadores, Reciclagem e Preservação do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso (Coorepam).

A associação e a cooperativa foram as únicas que atenderam todas as normas do edital de chamamento publicado pelo Detran-MT em junho deste ano.

Para realizar a limpeza do pátio, a autarquia instaurou uma comissão formada por quatro servidores que foram responsáveis por receber, catalogar e separar os lotes que foram distribuídos em partes iguais para as duas cooperativas.

O diretor da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Várzea Grande, Izaias Pereira de Barros, disse que os bens retirados dos órgãos públicos passam por uma triagem quando são retirados os produtos que podem ser reaproveitados ou reciclados.

“Os que não tem serventia são vendidos e o lucro repartido de forma igualitária entre os catadores de materiais recicláveis da associação”, falou.

O presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos, destaca que o trabalho, além de ser uma das prioridades da atual gestão, também é uma questão de saúde pública, uma vez que mobiliários inservíveis acumulados podem se tornar locais para criadouros de insetos e aracnídeos causadores de doenças.

(Sob supervisão da jornalista Lidiana Cuiabano)





Editorias